Reportagem para Globo Rural

Nem tudo que sobra da nossa cozinha ou da horta precisa ir para o lixo. Já sabemos que muita gente aproveita o lixo orgânico para fazer compostagem em pequenas caixas pois é uma maneira de reciclar o lixo e produzir adubo caseiro.

Humi com torneira

Entretanto, é comum surgirem dúvidas sobre os bichinhos que costumam aparecer dentro da composteira. Como as perguntas são tão frequentes, até demos uma entrevista para o Globo Rural! Dá uma olhada:

Reportagem para Globo Rural

Ao abrir a caixa de compostagem e observar a tampa, vemos várias “bolinhas” caminhando. O que são essas bolinhas? Isso é algo ruim?

Não, esses bichinhos são ácaros e eles são super benéficos para a compostagem! Existem mais de 500 espécies de ácaros e eles estão se alimentando dos restos orgânicos, acelerando o processo da compostagem. 

Dentro das caixas, o material orgânico se transforma em adubo com a ajuda de minhocas que, ao comerem os resíduos, transformam tudo em húmus. Esse processo é conhecido como vermicompostagem, que consiste na criação de um ambiente adequado para as minhocas e outros pequenos animais viverem em harmonia, como piolho de cobra, tatu-bola, colêmbolos, aranhas (a maioria são inofensivas) e vários outros.

Quais são os inimigos da compostagem?

As sanguessugas, embora sejam raras de aparecer, podem ser consideradas inimigas porque atacam as minhocas. Temos também as formigas-lava-pé e a larva de mosca soldado, mais conhecida como bigato

Para evitar a infestação de pequenos animais indesejados, é necessário cobrir muito bem os alimentos que estão na composteira. Para isso, o que mais indicamos é a serragem, pois ela é muito eficaz em controlar a umidade e isola o alimento do ambiente externo, bloqueando a chegada de bichinhos, principalmente mosquitos. 

Kit com 4 pacotes de serragem para compostagem doméstica da Morada da Floresta

Deixe seu comentário
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *